PSIQUIATRIA E SAÚDE MENTAL – OS DESAFIOS DE UM ATLETA COM UMA DOENÇA MENTAL – PARTE XIII

05 Out 2018
Desenvolvimento Pessoal, Pessoal
psiquiatria20_50

PSIQUIATRIA E SAÚDE MENTAL – OS DESAFIOS DE UM ATLETA COM UMA DOENÇA MENTAL – PARTE XIII

O Outono irrompe pela margem de tempo mais discreta, pois o calor do Verão continua a manifestar-se em toda a sua magnitude; isto faz-me recuar no tempo e condimentar na minha tenacidade enquanto atleta de alta competição. Não sei porque relaciono os dois acontecimentos, mas na minha consciência tempera-se esta verdade inexorável esculpida num tempo ido e passado que imprimiu na minha memória a saudade do cheiro a suor e a atmosfera bafia do centro de treinos.

Até a doença mental se ter manifestado na minha vida eu era este homem forte e corajoso capaz de enfrentar qualquer desafio. No momento em que escrevo estas palavras desprende-se do meu entendimento a imagem do jovem rebelde que ia para a rua para lutar com os rapazes mais maturados para desta forma impor a sua virilidade de menino inocente e assustado.

Toda a zanga nasce de um conflito interior que se quer cingir numa violência ao seu agressor. Sinto-me desta forma; violentado por um presente que a custo me rouba aqui ou ali um sorriso forçado e que encontra a sua natural lhaneza na minha interioridade sensível e variável que se quer transmitir ao mundo numa forma refinada de Amor e sentido de Justiça que imperam na minha ancestralidade africana.

Tudo o que existe em mim é um homem que quer – e vai – vencer a doença mental e evocá-la para um elevado patamar energético onde as emoções verdadeiras se fundem e convencem com a sua frescura renovada. Já pensaste quantas pessoas a tua história pode inspirar? Não te esqueças – Está tudo em Ti!

O Outono irrompe pela margem de tempo mais discreta, pois o calor do Verão continua a manifestar-se em toda a sua magnitude; isto faz-me recuar no tempo e condimentar na minha tenacidade enquanto atleta de alta competição. Não sei porque relaciono os dois acontecimentos, mas na minha consciência tempera-se esta verdade inexorável esculpida num tempo ido e passado que imprimiu na minha memória a saudade do cheiro a suor e a atmosfera bafia do centro de treinos.

Até a doença mental se ter manifestado na minha vida eu era este homem forte e corajoso capaz de enfrentar qualquer desafio. No momento em que escrevo estas palavras desprende-se do meu entendimento a imagem do jovem rebelde que ia para a rua para lutar com os rapazes mais maturados para desta forma impor a sua virilidade de menino inocente e assustado.

Toda a zanga nasce de um conflito interior que se quer cingir numa violência ao seu agressor. Sinto-me desta forma; violentado por um presente que a custo me rouba aqui ou ali um sorriso forçado e que encontra a sua natural lhaneza na minha interioridade sensível e variável que se quer transmitir ao mundo numa forma refinada de Amor e sentido de Justiça que imperam na minha ancestralidade africana.

Tudo o que existe em mim é um homem que quer – e vai – vencer a doença mental e evocá-la para um elevado patamar energético onde as emoções verdadeiras se fundem e convencem com a sua frescura renovada. Já pensaste quantas pessoas a tua história pode inspirar? Não te esqueças – Está tudo em Ti!

  • Blogue
  • Célio Dias
  • Days of Light and Fights
  • Desenvolvimento Pessoal
  • Pessoal