VLOG #1 – JOGOS OLÍMPICOS

31 Mai 2016
Judo
12112473_1631092027141315_4499073590639253524_n

VLOG #1 – JOGOS OLÍMPICOS

JOGOS OLÍMPICOS – SONHO NÃO PLANEADO

Comecei a praticar judo quando tinha 13 anos, num clube que se chama Construções Norte-Sul. Iniciei a prática da modalidade por convite da Dona Manuela Monteiro que me lançou o desafio numa tarde de Sol: “Não queres vir experimentar o Judo? Vou levar o Miguel Ângelo agora.” Existem histórias de atletas que desde tenras idades desejam singrar nos desportos em que se especializam; esse não é o meu enredo: o judo surgiu na minha vida completamente por acaso e o que me levou a aceitá-lo foi o meu espírito experimentalista; quando comecei: não tinha quaisquer ambições ou projetos a longo prazo (Jogos Olímpicos?! Um evento onde se faz desporto?)

Desde esse meu primeiro “sim”, nunca mais deixei de praticar “o caminho da suavidade” – significado da palavra judo em japonês. A forma como luto, como me expresso em cima do tapete, pouco tem de suave – intensa certamente. No entanto, os valores que este desporto trouxe para a minha vida foram enormes. Enquanto jovem, até à idade dos 13 anos, sempre fui bastante conflituoso e sempre gostei de andar bastante à pancada; contudo, nunca mais optei pela violência física desde que sou judoca. Só posso estar grato à Dona Manuela, mãe da minha amiga Telma, por me ter iniciado nesta viagem transformadora.

DEUS QUER, O HOMEM SONHA E A OBRA NASCE

Pensando em todo o percurso pelo qual fui guiado, olho para trás com grande orgulho essencialmente porque sinto que a vida como atleta ofereceu-me uma oportunidade de crescimento pessoal – amadurecimento de personalidade. Agradeço a Deus cada segundo vivido nesta viagem, nesta descoberta de mim mesmo. Lutar no Rio de Janeiro vai ser a materialização de uma crença que é foi – que é – maior do que os meus medos e inseguranças: um novo começo; um objetivo que não se encerra em si mesmo: impulsiona-me para novos desafios e conquistas. Existem metas traçadas para além do dia 10 de Agosto – dia em que luto nas terras de Vera Cruz -, muitos deles ultrapassam largamente a carreira desportiva.

Até agora tenho optado por partilhar os meus pensamento sob a forma escrita: agora é chegada a altura de dar voz a esse mesmo conteúdo. Para relatar toda a minha experiência durante a qualificação olímpica, vou publicar um vídeo na minha página de atleta (Se uma imagem vale mais do que mil palavras, qual será o valor das emoções associadas a um relato na primeira pessoa?) A este tipo de formato digital dá-se o nome de Vlog – abreviatura da palavra “vídeoblogue”. A minha qualificação foi um percurso tão intenso que merece esta produção. Não sou um filmmaker: gravarei a partir do meu telemóvel (Prometo que me vou dar o meu melhor!) Quero falar diretamente para todas as pessoas que gostam de mim e têm interesse em acompanhar a minha carreira. É para vocês que vou abrir o meu coração: este Domingo, às 19 horas, na minha página de atleta. Temos encontro marcado?

  • Blogue
  • Célio Dias
  • Days of Light and Fights
  • Judo

Deixar uma resposta